Você está aqui Mundo Europa  

G6 chega a consenso sobre políticas migratórias

Quarta, 10 Outubro 2018  vanda de carvalho

Depois das tensões diplomáticas Matteo Salvini parece finalmente sorrir para a Europa.

O papel de Itália enquanto país receptor de migrantes é fulcral para a União e o ministro do interior italiano fez valer a posição do país junto dos 6 estados europeus mais influentes.

Ao final do segundo dia de negociações, a foto de grupo assinalou o consenso.

"Correu muito, muito bem. A Europa apoia as nossas políticas de migração e estamos a preparar uma missão comum na Nigéria, que é um dos países mais problemáticos para a Itália, porque quase 60 mil migrantes oriundos da Nigéria chegaram a Itália nos últimos anos e nós conseguimos expulsar apenas algumas centenas. Ter acordos concretos e sérios com a Nigéria, com o apoio da Comissão Europeia, é muito importante para a Itália e para o governo italiano, disse, à saída, Matteo Salvini, Ministro do Interior de Itália

Uma posição corroborada pelo Comissário Europeu para Migrações, Assuntos Internos e Cidadania. "Conseguimos encontrar um consenso ao debater estes assuntos. E falando de Itália, já disse várias vezes e volto a repetir: A Itália vai ser apoiada, ajudada pela União Europeia, porque é um dos membros fronteiriços que mais sofreu, nos últimos anos, com o fenómeno da migração", afirmou Dimitris Avramopoulos.

À mesa das negociações sentaram-se também Marrocos e os Estados Unidos da América para estabelecer acordos sobre políticas anti-terroristas.