Você está aqui Angola Politica  

PGR recupera mais de 2 mil milhões de dólares domiciliados em bancos do Reino Unido e ilhas Maurícias

Sábado, 23 Março 2019  vanda de carvalho

O empresário Suíço-angolano Jean-Claude Bastos de Morais, que se encontrava em prisão preventiva, em Luanda, desde 24 de Setembro de 2018, foi esta Sexta-feira colocado em liberdade.

Jean-Claude Bastos de Morais, sócio de José Filomeno dos Santos, estava em prisão preventiva no âmbito da investigação à gestão do Fundo Soberano de Angola.

A Procuradoria-Geral da República de Angola, informa a opinião pública que foram recuperados todos os activos financeiros e não financeiros pertencentes ao Fundo Soberano de Angola, que se encontravam sob gestão do Sr. Jean Claude de Morais Bastos e das empresas do grupo Quantum Global, estando já os mesmos em posse daquela Instituição( FSA).

O Montante recuperado no âmbito do serviço nacional de recuperação de activos a PGR, esta no valor de 2.350.000.000.00 – Dois Mil Milhões e trezentos e Cinquenta Mil Milhões de dólares americanos.

Foi igualmente recuperado a favor do Fundo Soberano, todo o património imobiliário avaliado em cerca de 1.000.000.000.00( mil milhões de dólares americanos), constituído por empreendimentos hoteleiros, minas de ouro, fazendas e resorts, sedeados em Angola e no exterior.

Por conseguinte, o Ministério Público decidiu não mais prosseguir criminalmente contra o Sr. Jean Claude de Morais Bastos, tendo-lhe restituída a liberdade.

Jean-Claude Bastos de Morais foi acusado de vários crimes, nomeadamente o de associação criminosa, de recebimento indevido de vantagem, corrupção e participação económica em negócios.

O Suíço-angolano é presidente e fundador da Quantum Global, empresa que geria os activos do Fundo Soberano de Angola, do qual foi presidente José Filomeno dos Santos, nomeado, em 2012, pelo então presidente José Eduardo dos Santos e em Janeiro de 2018, foi exonerado pelo Presidente da República, João Lourenço.