Você está aqui Angola Economia  

PCA do BPC revela que a instituição tem 500 mil milhões na carteira de créditos malparados

Quarta, 12 Julho 2017  vanda de carvalho

O Banco de Poupança e Credito, BPC, tem um total de 500 mil milhões de Kwanzas na carteira de crédito malparado e que já foi emitida dívida pública no valor de 231 mil milhões a favor da sociedade, Recrédit, que vai gerir os créditos problemáticos da banca angolana, a começar pelo BPC.

 

A informação foi transmitida esta segunda-feira pelo presidente do conselho de administração do BPC, Ricardo de Abreu, em conferência de imprensa realizada em Luanda a propósito dos 100 dias da nova liderança do BPC, detido pelo Estado angolano e em processo de reestruturação, que envolve um plano de recapitulação.

Em conferência de imprensa o Presidente do Conselho de Administração do Banco de Poupança e Credito, Ricardo de Abreu explicou, que esse valor será a "dimensão de crédito malparado que o BPC irá negociar com a Recrédit", cabendo ao banco público recuperar a restante parcela, de cerca de 50%.

O administrador acrescentou que já decorrem negociações entre o BPC e a Recrédit para identificar, na carteira de crédito malparado do banco, os activos que serão vendidos àquela sociedade, uma espécie de banco mau criado pelo Governo angolano para tentar sanear a banca nacional.

O BPC fechou as contas de 2016 com um prejuízo de 29,5 mil milhões de kwanzas, resultado que justificou com as "decisões assumidas pelo actual conselho de administração", de constituir 72,7 mil milhões de kwanzas  para "imparidades e provisões" do exercício de 2016.

Ricardo d 'Abreu, explicou igualmente de que há 100 dias encontrou um banco "praticamente parado", mas que hoje está "a andar normalmente".

Dizer que o plano de reestruturação do BPC estende-se até 2021, apesar de administração prever gerar resultados positivos antes dessa data.

Escute: Presidente do Conselho de Administração e da Comissão Executiva do BPC Ricardo de Abreu – Conferencia de Imprensa 100 dias de trabalho