Você está aqui Mundo Asia  

Hamas anuncia novo cessar-fogo com Israel na Faixa de Gaza

Sábado, 21 Julho 2018  vanda de carvalho

O grupo radical Hamas e Israel acertaram um cessar-fogo na madrugada deste sábado (horário local), anunciou um porta-voz do movimento islâmico, após quatro palestinos e um soldado israelense morrerem em uma escalada da violência nesta sexta-feira.

"Graças aos esforços internacionais e da ONU, alcançamos (um acordo) para retornar ao estado de calma anterior entre a ocupação (israelense) e os grupos palestinos", disse em comunicado o porta-voz do Hamas Fauzi Barhum.

Israel não confirmou o acordo, o segundo entre as duas partes em uma semana.

Um soldado israelense foi morto por disparos palestinos durante uma operação nesta sexta-feira, anunciou o Exército israelense em comunicado. Se trata do primeiro soldado israelense morto nos arredores da Faixa de Gaza desde a guerra de 2014, informou à AFP um porta-voz militar.

Em resposta à morte de seu soldado "em um incidente" perto do enclave palestino, o Exército israelense informou ter realizado uma série de bombardeios aéreos "contra alvos militares". O céu de Gaza ficou cheio de bolas de fogo e espessas nuvens de fumaça.

Dois palestinos morreram perto de Khan Yunis, no sul da Faixa de Gaza, no ataque israelense contra um posto de observação do Hamas, segundo fontes de segurança e do ministério de Saúde de Gaza. Um terceiro palestino foi abatido em um bombardeio em Rafah, também no sul da Faixa de Gaza, acrescentou o ministério.

Um quarto palestino morreu por disparos de soldados israelenses na zona fronteiriça a leste da cidade de Gaza, segundo o ministério de Saúde.


A situação em Gaza ficou particularmente tensa desde o dia 30 de Março, quando palestinos começaram a protestar regularmente na zona fronteiriça para denunciar o bloqueio imposto pelas autoridades israelenses e exigir o retorno dos refugiados palestinos expulsos da Palestina em 1948 com a criação do Estado de Israel.

Pelo menos 149 palestinos foram mortos pelo Exército israelense e mais de 4.000 ficaram feridos por tiros desde então.

Israel e Hamas se enfrentaram em três guerras desde 2008.