Você está aqui Religiosa Dioceses  

Na abertura da Diocesanidade Dom Jaca convida todos a contribuírem para o bem comum

Terça, 07 Maio 2019  vanda de carvalho

Dom António Francisco Jaca diz que há um conjunto de situações sociais que necessitam de uma intervenção urgente das autoridades de Benguela. Os argumentos do prelado preferidos esta Segunda- feira, antes da abertura da semana da diocesaneidade, é uma clara alusão ao caos social que Benguela vai assistindo nos últimos dias, que tem que ver com as questões de falta de energia eléctrica, água e o abundante lixo que circundam as ruas de Benguela.

Dom António Jaka, deplora o quadro social da província e chama a atenção do Executivo local para a necessidade de se garantir o básico para a população.

Em declarações à imprensa à no quadro do 49º aniversário da diocese de Benguela, o prelado católico afirmou que se constata grandes debilidades no saneamento básico, fornecimento de energia eléctrica, distribuição de água, de entre outras deficiências que apoquentam o cidadão e condicionam o seu bem-estar social. “Há um conjunto de situações que os nossos concidadãos vivem aqui na província de Benguela que necessitam de uma atenção dos governantes”.

Falando concretamente sobre o Repatriamento de capital, o facto de nenhum angolano ter repatriado voluntariamente o seu capital subtraído ilicitamente, até agora, Dom António Jaka disse acreditar que àqueles que subtraírem dinheiro de forma ilícita lhes esteja a faltar “patriotismo”, afirmando mesmo que qualquer filho da pátria preocupar-se-ia com o futuro do país, fazendo com que os recursos sirvam os cidadãos.