Você está aqui Mundo PALOP  

Mais de 300 mil crianças podem ficar sem acesso a comida em Moçambique

Quinta, 14 Setembro 2017  vanda de carvalho

Um total de 360 mil pessoas pode ficar sem acesso a comida em Moçambique, entre Outubro e Março, de acordo com estimativas oficiais citadas hoje pela directora do Programa Alimentar Mundial (PAM), agência da ONU, no país.

O valor representa pouco mais que 1% dos 28 milhões de habitantes que se estima ser a população total do país.

“São pessoas que, entre Outubro e Março do próximo ano, vão ficar sem `stocks` próprios de comida, proveniente das suas colheitas” e que vão ter dificuldade em ter acesso à alimentação no mercado por falta de rendimentos, referiu Karin Manente à Lusa.

Ainda assim, o número «é bem reduzido, quando comparado com o ano passado, em que havia 2,1 milhões de pessoas» na mesma situação - ou seja, sem capacidade para serem auto-suficientes na sua alimentação até às próximas colheitas.

Este ano não houve seca e isso melhorou a situação, acrescentou.